SABADÃO DE PRIMEIRA

AS MAIS, MAIS DA 97

Professores da UFCG decidem fazer paralisação no dia 19 de fevereiro


Professores da UFCG decidem fazer paralisação no dia 19 de fevereiro

Os professores da Universidade Federal da Paraíba (UFCG) vão paralisar suas atividades no dia 19 de fevereiro em manifestação contra a Reforma da Previdência. A decisão foi tomada durante uma assembleia geral da categoria, realizada simultaneamente nos campi de Campina Grande, Sumé e Cuité nesta quarta-feira (7), segundo a Associação dos Docentes da UFCG (AdufCG).

A decisão de paralisação segue uma deliberação, por consenso, do Fórum das Entidades Nacionais de Servidores Públicos Federais (Fonasefe) e do Fórum Nacional Permanente de Carreiras Típicas de Estado (Fonacate) tomada, em Brasília, no sábado e domingo (3 e 4).

Os professores da UFCG vão participar da preparação de um ato público do Comitê Municipal contra a Reforma da Previdência, para o dia 19 de fevereiro, e de várias mobilizações durante o Carnaval.

Outras instituições

A assembleia para deliberar se vai haver paralisação na Universidade Federal da Paraíba (UFPB) vai acontecer apenas no dia 19 de fevereiro, segundo o professor Marcelo Sitcovsky, da Associação dos Docentes da Universidade Federal da Paraíba (AdufPB). Por isso, as aulas do período da manhã estão mantidas e, caso os professores decidam pela paralisação, as aulas do restante do dia vão ser canceladas.

A Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) não vai ter paralisação porque as aulas só têm início no próprio dia 19 de fevereiro e não daria tempo convocar uma assembleia, segundo o presidente da Associação dos Docentes da Universidade Estadual da Paraíba (AduEPB). Porém, os professores vão fazer panfletagem a partir das 7h no campus de Campina Grande e os manifestantes vão convidar professores e alunos para comparecerem ao ato que vai ser realizado na cidade às 9h.

As assembleias dos professores do Instituto Federal da Paraíba (IFPB) só vão acontecer após a plenária estadual, que vai ser nesta quinta-feira (8) para decidir se há indicativo de paralisação. A assembleia de João Pessoa já está marcada para 15 de fevereiro.